Durante três dias, o Mestre Organeiro, António Simões, esteve em S. Pedro do Sul, mais concretamente na cidade, para proceder à recuperação do órgão de tubos do Convento de S. José, no âmbito de uma colaboração institucional celebrada com a Fundação INATEL. Trata-se de uma obra notável de talha dourada e marmoreada de diferentes cores, do século XVIII, de António Xavier Machado e Cerveira, já falecido, que foi considerado o mais notável e profícuo fabricante português de órgãos do seu tempo. Refira-se que em 1996, o órgão de tubos do Convento já tinha sido alvo de trabalhos de recuperação por parte do Mestre António Simões que, em conversa com o nosso jornal, disse que “este é o número 17 de um total de cerca de 120. Ou seja, foi um dos primeiros a ser construído e posso dizer que é um dos mais bonitos que já restaurei”. Acrescentou ainda que “é uma preciosidade histórica que não se pode deixar acabar”.

Leia notícia detalhada na edição impressa.