O Balneário Romano, nas Termas de S. Pedro do Sul, que está em ruínas e é Monumento Nacional desde 1938, vai ser reconstruído e requalificado. 1,9 milhões de euros é o valor que a União Europeia vai injectar nesta obra, podendo a autarquia sampedrense ter que comparticipar a mesma em 15 por cento. Respeitar a evolução histórica do dito balneário ao longo dos séculos é o objectivo traçado pelo projecto de reabilitação do espaço, através da criação de uma parte museológica e outra interpretativa. A água quente e fria vai voltar a correr naquele espaço e as banheiras que resistiram à passagem do tempo vão ser aliadas na ‘reconstrução’ de um monumento único no país. O início dos trabalhos poderá acontecer ainda este ano. Quanto ao prazo de conclusão, este está fixado em 12 meses.

 

Leia notícia detalhada na edição impressa.