No interior da Escola Secundária de S. Pedro do Sul, logo à entrada, vislumbrava-se que algo de tradicional estava a decorrer com o carro de bois carregado com palha, abóboras, uma pipa de vinho e arrancas de castanheiro, prevendo-se que metros à frente muito mais tinham para oferecer. E assim foi, em tendas improvisadas, estava a decorrer a sétima edição da Feira de Outono, inserida no Plano Anual de Actividades, que decorreu durante grande parte do dia 7 de Novembro. Aberto à comunidade em geral, o evento pretendeu “fomentar e consolidar o bom ambiente e a confiança necessários ao processo educativo” – referiu o director do Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul, com sede na Secundária, José Manuel Gonçalves. Os produtos, como os hortícolas, a doçaria, o artesanato, entre muitos outros, fizeram deste certame “um sucesso”. Uma garantia dada ao “Notícias de Lafões” pela professora de Serviços de Psicologia e Orientação, Eugénia Pereira, uma das docentes responsáveis pela organização do evento que, em conjunto com os professores Paulo Paiva e Teresa Rocha, o tornaram possível.

Leia notícia detalhada na edição impressa.

Com vista a fazer face a algumas solicitações dos comerciantes locais, a Câmara Municipal decidiu que o trânsito automóvel voltasse a passar pela Rua Manuel Ferreira Nunes, em direcção à rua do Cine-Teatro sentido Serpa Pinto, na Cidade de S. Pedro do Sul. O acesso vai ser feito, provisoriamente, a partir do Largo de São Sebastião, passando por trás da Capela que tem o mesmo nome do Santo, e terá sentido único pelo traçado acima mencionado mas que, de acordo com os visados, fará toda a diferença, dado que possibilitará “uma maior fluidez do trânsito, o que não existia”.

 

Leia notícia detalhada na edição impressa.

Nos últimos dias o “Notícias de Lafões” tem sido contactado em virtude do “estado” em que se encontra o Cemitério da Pedreira, situado na Pedreira, na freguesia e concelho de S. Pedro do Sul. As queixas que nos chegam são de origem diversa e sobretudo a nível do aspecto de “abandono” que referem ter. No local verificámos que há muito a ser feito, nomeadamente no que diz respeito à limpeza do espaço. Contactada a Câmara Municipal de S. Pedro do Sul, o vereador com o Pelouro dos Cemitérios, Pedro Mouro, concordou que no espaço em causa há muito a ser feito, referindo que “estamos a averiguar as situações pendentes em termos de condições físicas. Para tal, está a ser realizado um levantamento para que se possam resolver os problemas existentes”.

Leia notícia detalhada na edição impressa.

Outra informação a que tivemos acesso prende-se ao Cemitério Municipal, situado na Cidade de S. Pedro do Sul. Nesta caso, a questão que se coloca tem a ver com reclamações de familiares que possuem sepulturas no dito espaço e que protestam pelo facto de só poderem sepultar familiares de 1.º Grau da linha recta e afins, designadamente cônjuges ou pessoas com quem viviam em união de facto e respectivos filhos da última pessoa a ser inumada naquela sepultura. Sobre este caso, o vereador com o Pelouro dos Cemitérios na Câmara Municipal de S. Pedro do Sul, Pedro Mouro, explicou que, “até ao final do ano está em curso um processo de revisão do Regulamento de Cemitérios, com vista a que os detentores da própria sepultura possam definir quem as poderá utilizar e não apenas familiares de 1.º Grau da linha recta e afins”.

Leia notícia detalhada na edição impressa.

Combater a elevada dívida da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul é para o actual Executivo prioridade. Neste sentido e em conversa com o “Notícias de Lafões”, o vereador com o Pelouro Financeiro na Câmara Municipal, Pedro Mouro, referiu que vai ser “levada a cabo uma auditoria com o objectivo de aferir a real situação financeira da autarquia, bem como os procedimentos adoptados em termos de controlo de gestão, gestão de estoques, entre outros”. O responsável evidenciou ainda que a mesma auditória “será extensiva às contas da Empresa Municipal Termalistur,” que gere as Termas de S. Pedro do Sul.

Leia notícia detalhada na edição impressa.