Propriedade da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul, a antiga cadeia, com mais de meio século de existência, foi tema no “Notícias de Lafões”, designadamente em 2007, quando questionámos várias pessoas sobre “Que destino querem os sampedrenses para a Cadeia?”. Contactado o presidente da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul, Vítor Figueiredo, este disse-nos que para aquele espaço está a ser efectuado um projecto, que só sairá do papel “se houver apoios comunitários”. A avançar, para o edifício da antiga cadeia serão canalizados todos os serviços municipais que estão espalhados por vários prédios da Cidade.

 

Leia notícia detalhada na edição impressa.

Em processo de transição, o Projecto CLDS – “S. Pedro do Sul, o futuro é aqui” dará, brevemente, lugar ao “CLDS +”. Estamos a falar de Contractos Locais de Desenvolvimento Social – CLDS, que têm por finalidade promover a inclusão social dos cidadãos, de forma multissectorial e integrada, através de acções a executar em parceria, para combater a pobreza persistente e a exclusão social em territórios deprimidos. O novo contracto terá uma duração de 18 meses e envolve uma verba de 300 mil euros. Deixará de ser gerido pelo Centro de Promoção Social de Carvalhais, passando o Centro Social da Paróquia de Manhouce a ser entidade coordenadora deste Projecto. Questionado pelo “Notícias de Lafões” sobre o porquê desta mudança, o presidente da Câmara, Vítor Figueiredo, esclareceu que “o Centro de Promoção Social de Carvalhais já teve, por diversas vezes, projectos deste âmbito e, neste sentido, entendemos que a partir de agora outras instituições do concelho devem ser gestoras”.

Leia notícia detalhada na edição impressa.

Passados três anos, Vítor Leal volta à Termalistur, mas desta vez como presidente do Conselho de Administração da Empresa Municipal, que gere as Termas de S. Pedro do Sul. Acompanham-no Fernando Aido e Duke Oliveira, ambos vogais do Conselho de Administração. A tomada de posse aconteceu no passado dia 1 de Novembro, em resultado da demissão do anterior Conselho de Administração da Empresa, após as eleições de Setembro. O presidente da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul e membro da Assembleia-Geral da empresa em causa, Vítor Figueiredo, disse ao “Notícias de Lafões” que a escolha de Vítor Leal deveu-se “à experiência adquirida ao longo dos últimos anos, enquanto administrador, mas também por ter criado a Empresa Municipal”. Refira-se que Vítor Leal já foi administrador delegado da Empresa Municipal, tendo saído em 2010, com direito a indemnização.

 

Leia notícia detalhada na edição impressa.

No segundo fim-de-semana de Novembro, dias 9 e 10, a freguesia de Sul, mais concretamente a localidade de Macieira, em S. Pedro do Sul, vai receber a XV edição da Festa da Castanha e do Mel.

Assim, a castanha e o mel voltam a ser mote para a festa que promete boa gastronomia, aliada às tradições e à animação.

Para tal, a organização, a cargo da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul e da Casa Recreativa Macieirense, com o apoio da Junta de Freguesia de Sul e da Associação das Aldeias do Magaio, vai ter patente um leque variado de actividades que passam pela actuação de ranchos folclóricos e pela realização de magustos e de um ateliê de culinária, entre muitas outras iniciativas.

A abertura oficial do evento está marcada para as 15 horas do dia 9 de Novembro, com a actuação do grupo de concertinas, seguida de um ateliê sobre “A castanha na culinária”. Às 16 horas, será a vez de dar as boas vindas às individualidades e visitar o espaço. A partir daí, outras acções vão estar patentes completando assim o programa da XV edição da Festa da Castanha e do Mel.

Leia notícia completa na edição impressa

Em funcionamento desde Maio do corrente ano, o Lar e Centro de Dia do Centro Social de Vila Maior receberam, no passado dia 27 de Outubro, a bênção do Bispo de Viseu, D. Ilídio Leandro, e do pároco local, Padre Alexandre. Trata-se de uma obra de raiz, situada em terreno contíguo ao Centro de Noite e que contou com um investimento de cerca 1 milhão e 700 mil euros, comparticipado pelo PARES - Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais em 542.760 mil euros, tendo sido adjudicada à empresa Consipel, sediada em Viseu.

De salientar que estas duas novas valências têm capacidade para receber 51 utentes: 36 no Lar e 15 no Centro de Dia. Foram ainda criados cerca de 20 novos postos de trabalho. No total, juntando a esses números os dos utentes do Centro de Noite e os que recebem serviço de Apoio Domiciliário são apoiados, segundo dados do presidente da Direcção do Centro Social de Vila Maior, Manuel Mouro Pinto, 102 idosos e estão criados cerca de 40 postos de trabalho, para fazer face às quatro valências mencionadas.

Leia notícia completa na edição impressa